Cresce Rápido o Mercado de Vinhos Orgânicos 

O mercado de vinhos orgânicos crescerá rapidamente nos próximos cinco anos, à medida que os consumidores preocupados com o meio ambiente consomem cada vez mais os vinhos livres de agrotóxicos, mas sua participação de mercado continuará relativamente pequena em todo o mundo, mostrou um estudo.

Em um relatório divulgado em novembro de 2018, a consultoria de vinhos e bebidas espirituosas IWSR prevê que as vendas globais de vinhos tranquilos orgânicos superarão 1 bilhão de garrafas em 2022, foram 676 milhões no ano passado, quase três vezes os 349 milhões de garrafas vendidas em 2012.

O crescimento no período de cinco anos, de 2017 a 2022, será impulsionado pelos Estados Unidos, com um aumento de mais de 14%, seguido pela África do Sul e Noruega, com 13,5%.

A participação dos vinhos orgânicos - aqueles produzidos em vinhedos cultivados sem agrotóxicos ou fertilizantes químicos - do mercado global de vinhos permaneceria relativamente baixa em 3,6%, em comparação com 2,4% em 2017, disse a IWSR.

"Há uma grande margem para que o vinho orgânico continue subindo", disse à Reuters o diretor de pesquisas da IWSR, Jose Luis Hermoso. Esta é uma boa notícia em um momento em que o consumo global de vinho está estagnado, mesmo em declínios em mercados-chave como a França e a Espanha, disse ele.

Quase quatro garrafas de cada cinco de vinho orgânico vendido no ano passado foram na Europa, com os três líderes Alemanha, França e Reino Unido respondendo por 50 por cento do mercado, disse a IWSR.

Na França, o aumento nas vendas de vinho orgânico é particularmente forte, com a participação de mercado chegando a 7,7% em 2022. Chateau Latour, um dos mais prestigiados castelos de Pauillac na região de Bordeaux, propriedade do bilionário francês François Pinault desde 1993, obteve sua certificação como vinho orgânico no ano passado.

Outros produtores abandonaram seus projetos orgânicos, muitas vezes desencorajados pelas crescentes críticas ao uso de pesticidas alternativos, como cobre e enxofre, permitidos pelas regras da agricultura orgânica, ou depois que seus vinhedos ficaram desprotegidos e foram danificados por ataques de fungos. Hermoso disse que há incerteza entre os produtores europeus sobre a possibilidade de continuar usando enxofre e acrescentou que o bolor causou danos significativos à colheita em algumas regiões.

As conversões de vinhedos para vinho orgânico nos principais países produtores abrandaram recentemente e a IWSR, estima que em 2022 haverá 545.000 hectares dedicados ao vinho orgânico no mundo, em comparação com 408.000 hectares em 2017 e 284.000 em 2012.

Fonte: Reuters 25-11-2018