12 Julho 2019

World Wine Experience 2019 Vinhos da Península Ibérica

Portugal e Espanha

500.jpg

Francisco Carneiro

(Chico Cineasta)

Uma seleção de grandes rótulos de vinhos de Portugal e Espanha que estiveram presentes no evento, aconteceu em junho, em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife e Belo Horizonte.

Uma das maiores importadoras de vinhos do Brasil, a World Wine realizou mais uma edição do World Wine Experience, com renomados produtores de vinho da Península Ibérica. O evento sempre é uma grande oportunidade de conhecimento para consumidores interessados no universo da enocultura, ao proporcionar contato direto com proprietários, executivos e enólogos desses países, que compartilham seu conhecimento, histórias e novidades.

 

Foram 17 marcas consagradas de diversas regiões de Portugal e Espanha, das vinícolas mais tradicionais às inovadoras em tecnologia e produção. O destaque foi o lançamento de seis novas marcas, sendo três de Portugal - Quinta Nova, Quinta da Calçada e Val da Ucha (marca própria World Wine) - e três da Espanha - Bodegas Barbadillo, AAlto Bodegas Y Viñedos e Bodegas Garmón.

 

Nas cinco capitais, mais de 80 rótulos para degustação e diversas master classes. Ao todo foram 9 produtores da Espanha: Vivanco, AAlto Bodegas Y Viñedos, Bodegas Garmón, Bodegas Barbadillo, Pere Ventura, Bodegas Borsao, Bodegas Y Viñedos Ponce, Bodega Y Viñedos Valderiz, Marqués de Murrieta; e 8 de Portugal: Herdade do Rocim, Wise & Kronh, Quinta da Calçada, Quinta Nova, Val da Ucha, Carm, Quinta da Falorca, Quinta do Pessegueiro.

Confira abaixo algumas entrevistas com produtores, enólogos e representantes comerciais que estiveram presentes no World Wine Experience 2019 Portugal e Espanha.

Veja a reportagem do evento no Rio de Janeiro

CONHEÇA MAIS AS VINÍCOLAS E OS LANÇAMENTOS

 

Vivanco

Uma das vinícolas mais tecnológicas do mundo, reforça o slogan "vinhos feitos com arte". A sensibilidade para a arte está presente em todo o processo de produção, desde a vinha até o produto final: cada vinho vem em garrafas com rótulos exclusivos estampados com obras de arte de renomados artistas, que fazem alusão às obras originais presentes na Fundação Vivanco, que abriga a coleção da família, incluindo artistas como Juan Gris, Joan Miró e Pablo Picasso.

Na sua propriedade, em Rioja, há o Museo de la Cultura del Vino, inaugurado em 2004 e considerado pela Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas como o mais completo da categoria. Comandada pelo enólogo chefe Rafael Vivanco, a vinícola foi "TOP 100 de 2015" pela Wine & Spirits.

 

Suas uvas são resfriadas em câmaras frias, que as mantêm frescas e fermentadas em tanques

de carvalho francês computadorizados. A vinícola conta com uma adega somente para fermentação malolática e um dos maiores “barricaios” (adega de amadurecimento) da região.

 

AAlto Bodegas Y Viñedos (Lançamento)

O projeto AAlto foi fundado em fevereiro de 1999, na prestigiosa região vinícola de Ribera del Duero (Espanha), por Mariano Garcia e Javier Zaccagnini, com o objetivo fundamental de fazer um vinho que mostrasse personalidade diferente, de alta qualidade e sendo um reflexo fiel de locais distintos, misturando-os ao final do processo de envelhecimento para obter equilíbrio e complexidade.

 

Em 2006, as famílias Masaveu e Nozaleda se juntaram à AALTO, agregando experiência e estabilidade ao projeto, o que consolidou a vinícola.

 

Bodegas Garmón (Lançamento)

Com Garmón, a família García está comprometida com uma vitivinicultura ancestral, de vinhas velhas, não muito vigorosas e clones nativos, localizadas em zonas ribeirinhas superiores, mais frias e continentais, com um ciclo de maturação mais longo e uma colheita posterior. Esses fatores condicionam a peculiaridade de um vermelho elegante e suculento, com uma expressão frutada imponente e refinada.

 

Bodegas Barbadillo (Lançamento)

Fundada em 1821, em Sanlúcar de Barrameda, Bodegas Barbadillo possui tradição centenária como uma vinícola 100% familiar que produz as denominações Jerez-Xeres-Sherry, Brandy de Jerez, Vinagre de Xerez, Vinhos da Terra de Cádis e D.O. Manzanilla-Sanlúcar de Barrameda, com uma cota de estoques acima de 50%.

 

Atualmente, Bodegas Barbadillo também possui Bodega Pirineos, D.O Somontano, e Bodegas y Viñedos Vega Real, no coração de La Ribera do Duero.

Pere Ventura

Localizada em Sant Sadurní D’Anoia, esta jovem bodega fundada em 1991 pela família Ventura, que tem longa tradição vinícola, incluindo uma ampla gama de cavas e vinhos tranquilos. A produção chega a 1.100.000 garrafas por ano e se abastece de viticultores da região, além dos 14 hectares próprios. Para envelhecimento de seus vinhos utiliza barricas americanas e francesas.

 

Bodegas Borsao

Com mais de 40 anos, é conhecida mundialmente como líder em vinhos da uva Garnacha, procedente da DO Campo de Borja (Espanha), responsável por vinhos de alta qualidade, originados de vinhedos com idade entre 35 e 60 anos.

 

Com quatro medalhas de ouro e uma de prata, liderou pelo segundo ano consecutivo o concurso "Garnachas del Mundo", realizado em 10 de fevereiro de 2017, em Cerdena (Itália), como a mais premiada vinícola espanhola. Segundo José Luis Chueca, enólogo chefe de Bodegas Borsao, seus vinhos frescos e fáceis de beber, com bom equilíbrio e acidez, possuem reconhecimento internacional por apresentarem grande personalidade.

 

Bodegas Y Viñedos Ponce

Vinícola familiar, seus 22 hectares de vinhedos são cultivados em solos argilo-calcário, arenoso-calcário e vulcânico, onde elabora somente vinhos a partir da uva autóctone Bobal. Toda a produção é feita de forma artesanal com bases no cultivo biodinâmico, conferindo ao vinho as características de terroir. É hoje uma das mais prestigiosas vinícolas na Espanha.

 

Bodega Y Viñedos Valderiz

Aposta na simplicidade do processo de fabricação. Aqui, tudo fica por conta da principal uva da região, a Tempranillo (conhecida por lá como Tinto Fino), que mostra suas virtudes e características intrínsecas. A família foi uma das precursoras na agricultura orgânica e biodinâmica na região.

 

Projetada de forma simples, busca apenas o essencial para o processo de vinificação, apostando em longas macerações. A fermentação ocorre de forma espontânea, sem adição de qualquer produto químico enológico e o envelhecimento dos vinhos é feito dentro das melhores tonelarias francesas e americanas.

 

Marqués de Murrieta

É uma das mais antigas e prestigiadas vinícolas da Espanha. Fundada por Luciano Francisco Ramón de Murrieta, teve sua primeira produção de vinhos em 1852, com destino à cidade de Havana e ao mercado mexicano. A remessa vendida rapidamente deu início a uma trajetória de sucesso internacional que atravessou gerações e, hoje, é presidida pelo Conde de Creixell Vicente Dalmau Cebrián Sagarriga, premiado como “Melhor Empreendedor” pela conceituada revista Actualidad Economica.

 

PORTUGAL

 

Herdade do Rocim

Uma das propriedades mais impressionantes de Portugal, possui projeto arquitetônico ousado, que prima pela beleza e delicadeza de detalhes. Situado nas imediações de Vidigueira, no Baixo Alentejo, a vinícola se destaca pela alta qualidade de seus vinhos e conta com cerca de 120 hectares, entre os quais 70 de vinha e 10 de olival.

 

Adquirida em 2000 pelo Grupo Movicortes, recebeu altos investimentos nas instalações, o que permitiu implementar novos processos de produção. Graças à estrutura do projeto, além da fama do produto produzido, a vinícola se tornou uma fonte promocional para a região do Alentejo.

 

Wise & Kronh

A vinícola foi fundada em 1865 por Theodor Wiese e Dankert Krohn, dois jovens noruegueses que conheciam profundamente o Vinho do Porto. No início, exportavam para Escandinávia e Alemanha, mas em pouco tempo conquistaram muitos outros países com seus vinhos de alta qualidade. Adquirida em 1933 pela família Falcão Carneiro, esteve nas mãos desta família portuguesa até 2013, quando foi comprada pelo grupo Fladgate, detentora de marcas emblemáticas, como Taylor’s, Croft e Fonseca.

 

Val da Ucha (Lançamento – Marca própria World Wine)

Até 1139, ano de fundação do país, Portugal era constituída por diversos reinos, e cada monarquia tinha o vinho que representava a região. Esses vinhos, considerados como uma parte da terra de cada reino, eram armazenados em suas Uchas, adegas particulares de cada Rei, para saciar a sede, além de brindar suas glórias.

 

Assim como os antigos reis, o projeto Val da Ucha seleciona as melhores parcelas de vinhedos, elaborando vinhos equilibrados, versáteis e gastronômicos, que contém um pouco da história de cada região de Portugal.

Quinta da Calçada (Lançamento)

Foi fundada em 1917, por Lago Cerqueira. O local, Casa da Calçada, já produzia muitos vinhos, e possuía uma coroa que provava ser a vinha mais antiga da região. Instituiu novas configurações de vinha e dinamizou o negócio dos vinhos de forma a ser o primeiro empresário de Vinhos Verdes a exportar para fora do país, especificamente para o Brasil.

 

A região dos Vinhos Verdes já era desde 1908 uma região oficialmente demarcada. Este reconhecimento marcou o nascimento da identidade do Vinho Verde.

 

Quinta Nova (Lançamento)

Desde 1999, a propriedade Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo pertence à família Amorim, e é um local de extrema beleza, no coração do Douro. Com uma história superior a 250 anos, exibe uma propriedade conservada e mantém seu edifício original desde 1764. Sua terra pertencia à Casa Real Portuguesa, tendo sido identificado o seu primeiro proprietário em 1725.

 

A adega vinificava mais de 3.500 pipas de vinho, de parcelas e quintas vizinhas, tendo sido logo integrada na primeira demarcação da região. Esses locais históricos são preservados até hoje.

 

O espírito empreendedor e visionário da família fez diferença, pois, aliado a uma aposta apaixonada no futuro, determinaram o início de múltiplas alterações para um caminho de excelência enológica.  

Carm

Atualmente comandada por Felipe Madeira, um dos princípios da vinícola é o respeito pela natureza. A Casa Agrícola Roboredo Madeira é uma empresa familiar desde o final do século XIX, e conta com 60 hectares de vinhedos ao redor da Vila de Almendra, na nobre zona do Douro Superior, dentro da Reserva Arqueológica do Vale do Côa. Suas características agrestes reúnem solos pedregosos, profundos declives, poucas chuvas e altas temperaturas. É neste solo que resultam uvas orgânicas, a partir da agricultura biológica, sem uso de defensivos e pesticidas, e vinhos de alta qualidade. A cultura biológica presente na essência de CARM eleva a qualidade de sua produção e garante vinhos equilibrados, com grande diferencial.

 

Quinta da Falorca

A Quinta Vale das Escadinhas é também conhecida por Quinta da Falorca, como são chamados seus vinhos. Nas mãos da quarta geração da família Figueiredo, está localizada no coração do Dão e dedica-se essencialmente à produção de vinhos DOC, usando princípios de agricultura sustentável. São treze hectares de vinhas que produzem castas tintas, como Touriga Nacional, Tinta Roriz, Afrocheiro Preto, Tinta Pinheira e Jaen, e brancas, a exemplo da Encruzado e Malvasia. Desde 2000 produz seu vinho Premium, o Quinta da Falorca, que já conquistou grandes pontuações na escala Robert Parker.

 

Quinta do Pessegueiro

Nas suas frequentes visitas para Portugal, no âmbito das suas atividades têxteis, Roger Zannier (líder mundial da moda infantil), descobriu a Quinta do Pessegueiro, e foi seduzido pela propriedade da região do Douro. Adquiriu o terreno em 1991 e começou imediatamente a plantar vinhas, nascendo assim o primeiro dos seus mais importantes investimentos no setor. Sendo uma das mais improváveis regiões para se plantar vinhas, foram necessárias a dedicação, modéstia e respeito à terra do enólogo João Nicolau de Almeida, ao  associar técnicas ancestrais com os métodos modernos de enologia viticultura.

Produção e fotos em São Paulo: Solimar Amaral - sommelière